Início > Uncategorized > A Coluna segue: de Poços de Caldas a Guaxupé rumo a Campus Party em São Paulo

A Coluna segue: de Poços de Caldas a Guaxupé rumo a Campus Party em São Paulo

Por Felipe Silva (Massa Coletiva)

Como relatado, o saldo da coluna em Poços de Caldas foi muito positivo. Além de passarmos por uma das cidades mais bonitas do Brasil, saímos de lá com a certeza de que a motivação do Coletivo Corrente Cultural irá trazer frutos muito positivos para a nossa rede e para a cena musical da cidade, que apresentou uma enorme disposição de se re-significar e buscar o fortalecimento com o trabalho coletivo.

Após uma excelente noite de sono e um almoço caseiro na casa do Pedrinho, estávamos prontos para seguir a nossa viagem. O destino: Guaxupé.

Esse trecho da viagem seguiu enchendo nossos olhos com a bela paisagem de Minas que serviu de pano de fundo para as reuniões de coluna. Aproveitando o ambiente introspectivo do veículo que nos leva de ponto a ponto, torna-se  possível a existência de debates profundos e saudáveis. Entre morros, montanhas e povoados, coragem e autonomia pautaram o diálogo que cruzou duas vezes a fronteira de Minas e São Paulo até nos entregar no destino da vez.

Guaxupé  é a cidade da coluna que personifica a crescente integração das regionais Minas e São Paulo na gestão integrada da Regional Sudeste. O coletivo que atua na cidade é o Bee Rock que conta com a atuação de Douglas Mondegrass, atuante também no coletivo Guerrilha Gig de Franca . Douglas está de mudança para Franca e o agendamento da passagem da coluna foi explicitado por ele como uma última ação estruturante para o coletivo Bee Rock, antes que ele pudesse focar seu trabalho em Franca.

A reunião aconteceu no belo Teatro Municipal na principal avenida da cidade. O Palco abrigará a edição 2010 do Grito Rock da cidade, que será  realizado buscando encontrar o potencial estético alcançado pelo show do Macaco Bong no Auditório Ibirapuera .

Além da presença da TV local, o encontro contou os membros do coletivo e músicos da cidade. Os encaminhamentos apontaram para um período de adesão e maturação do coletivo na Rede Estadual de Minas, até que o grupo possa se colocar ante o desafio de posicionar Guaxupé nas rotas de circulação que são a prioridade do Circuito para 2010.

Um fator interessante que foi visualizado na passagem da coluna em Guaxupé é  que o coletivo Bee Rock pode visualizar um desafio estimulante de praticar as lógicas de trabalho do Circuito Fora Do Eixo em uma cidade de pequeno porte. Em caso de êxito, esse laboratório servirá como plataforma de contaminação e migração de cidades de pequeno porte que povoam o Sul de Minas, o interior de São Paulo e muitas outras regiões do Brasil.

O encontro em Guaxupé foi mais rápido do que nas outras cidades pois a coluna precisava seguir para compromissos em São Paulo antes da segunda perna pelas cidades mineiras.

Na rodovia passamos pelo ponto crítico da coluna: Uma verdadeira tempestade fez uma viagem de 200 km durar mais de 4 horas com caminhões ensandecidos ditando o ritmo da pista.

O Celta preto seguiu porque a coluna não pode parar. Mais Notícias em Breve. Já  estamos na Campus Party.

Anúncios
Categorias:Uncategorized
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: